Performance e Política


Performance e política reúne pesquisas de cunho ativista, relacionadas à questões como a globalização econômica e social e demais conflitos contemporâneos. Engloba pesquisas ligadas à reivindicações de minorias étnicas ou sociais, que buscam afirmar suas especificidades, relacionando-se com a questão dos direitos humanos e da inclusão.


Acervo Virtual Augusto Boal

Projeto de pesquisa acervo Augusto Boal
Zeca Ligiéro

O projeto de pesquisa se relaciona com o processo de sistematização e análise do Acervo Augusto Boal a partir dos principais tópicos que nortearam a produção artística deste autor: o teatro, a política e a pedagogia. Numa segunda etapa, junto ao processo de digitalização dos arquivos planeja-se a produção de textos, catálogos e exposições de forma a permitir uma organicidade entre os três núcleos temáticos que caracterizaram a obra do autor. O presente projeto foi agraciado com a bolsa de produtividade “Cientista do Nosso Estado” da FAPERJ.

Teatro Aplicado

Teatro aplicado: investigações sobre um território em expansão
Marina Henriques Coutinho

O projeto de pesquisa pretende dar continuidade às reflexões desenvolvidas no doutorado, estimulando e contribuindo com o desenvolvimento de pesquisas acadêmicas direcionadas ao campo, compartilhando e difundindo saberes acumulados na área, ainda carente de publicações. A tese intitulada A favela como palco e personagem e o desafio da comunidade-sujeito foi defendida em 2010 no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UNIRIO.

O foco de sua pesquisa é a investigação sobre as relações entre teatro e comunidades, especialmente no âmbito dos projetos sociais e artísticos desenvolvidos em favelas do Rio de Janeiro.

Uma das metas do projeto é levantar dados sobre práticas do teatro aplicado, em andamento especialmente na cidade do Rio de Janeiro.

Teatro do Oprimido

Criação do teórico, dramaturgo e diretor teatral Augusto Boal, que combina o fazer político com o fazer teatral através de diversas técnicas teatrais, taiscomo o Teatro Invisível, o teatro Fórum, o Teatro Imagem, o Teatro Jornal e o Teatro e Terapia [Arco-íris do Desejo]. Seu objetivo principal é fazer o público repensar a realidade e reformulá-la (…). Depois disso estará apto a assumir o seu real papel, passando a ser sujeito da transformação social. Segundo Boal, o ator, no teatro tradicional, pensaria pelo espectador, dando-lhes visões definidas da existência. Agora, ele [o ator] recebe poderes do espectador para que atue no seu lugar.(…) Na poética do Teatro do Oprimido fundem-se o ser social e a situação, ou seja, “o espectador se libera: pensa e age por si mesmo! Teatro é ação!” (BOAL, 1975a.:169). BOAL criou um verdadeiro arsenal de exercícios e jogos, visando oferecer um instrumental de trabalho, partindo da idéia de que o corpo humano é o ponto de partida para fazer teatro (…). A palavra oprimido envolve vários tipos de opressão (opressão econômica, familiar, racial, religiosa) e situações as mais diversas,tais como problemas de desemprego, dos emigrantes, da terceira idade, dos preconceitos. O Teatro do Oprimido é, portanto, denominação ampla a envolver os mais diferentes aspectos de opressão, visivelmente expostos ou disfarçados, que nascem, vivem e sobrevivem nas mais diferentes classes sociais e nas mais contrastantes condições de vida”. (Eudinyr Fraga)

Dicionário do Teatro Brasileiro – Temas, Formas e Conceitos / J. Guinsburg,João Roberto Faria e Mariangela Alves de Lima (orgs.).

Hoje o TEATRO DO OPRIMIDO é praticado em mais de 70 países e noBrasil é representado pelo CTO (Centro de Teatro do Oprimido) na Lapa, Riode Janeiro), que atua junto a grupos de Diversidade Sexual, Saúde Mental,Diversidade na Escola e junto ao MST.

conheça as pesquisas

Teatro Oca

Teatro-oca e uma incursão na teatralidade das danças, contos e cantos dos povos Guaranis
Denise Telles

O presente projeto tem como objetivo a criação de um espaço de diálogo entre a cultura indígena, mais especificamente dos povos Guaranis, e a educação formal acadêmica desenvolvida nas escolas e universidades brasileiras.

Propomos uma metodologia pedagógica fundamentada nos conceitos de circularidade e integração comunitária, destacados nesta pesquisa como preciosos valores presentes na cultura indígena.

Em busca de aprofundar tais objetivos concebemos uma instalação cênica (em um espaço multimídia e multidisciplinar, projetado no modelo de uma oca indígena e equipado como um espaço cênico simples – o Teatro-oca) como um espaço de investigação e compartilhamento das experiências da pesquisa da incursão na teatralidade das danças, contos e cantos indígenas Guaranis, estimulando a integração de povos indígenas e comunidades acadêmicas de educação formal, abraçados pela experiência do compartilhamento artístico.